Maputo

Maputo
Da minha janela...

terça-feira, dezembro 13, 2011

Intervenção Comunitária

Estamos em Picoco, uma comunidade apenas a 40 km de Maputo, mas ainda com grandes necessidades, apesar de conseguirmos ver a capital no horizonte.




A maior parte das casas não tem electricidade nem água canalizada, e muito menos paredes de tijolos. Na verdade, a construção tradicional é feita de paus, pedras e matope (lama/barro) ou cimento, para os mais afortunados.

Para a familia que visitámos hoje, ter uma casa assim ainda é um projecto a longo prazo.
Encontrámos uma casa feita com matope e já muito degradada, protegida da chuva por antigos anúncios publicitários, e ao lado aquilo que um dia será a sua casa definitiva depois de colocadas as pedras, o cimento e a cobertura.




A nossa tarefa era mostrar a esta familia o nosso amor, e assim, cerca de 15 alunos da Formação 1-2-3 que realizámos durante a semana pôs mãos à obra e decidiu reabilitar uma destas paredes. A primeira tarefa é procurar pedras e encaixá-las cuidadosamente dentro da estrutura de ramos.


Depois da parede completa com pedras e entulho, é a vez do matope, ou neste caso, de colocar a massa.




Finalmente, os artistas posam para a foto e mostram o seu trabalho...



Chega então a vez de orarmos pela familia que ajudámos e celebrar no regresso ao acampamento!



1 comentário:

  1. Lhó, que benção!

    Obrigada por compartilhares estes momentos connosco e nos fazeres lembrar que a solidariedade não tem preço e tem efeitos eternos e incalculáveis.

    É pena que não publicites muito o vosso blog. Sugiro-te mais uma vez que entres nas redes sociais, facebook, twitter, quanto mais não seja para anunciares sempre que tens um update do teu blog. A tendência das pessoas é carregar logo no link para ler a informação.

    Pensa bem nessa ideia, ou então pede à Mariana e à Raquel para porem no mural delas e se nos informares podemos fazer também. Se não gostas de entrar nessas redes sociais podes pedir a alguém que aprecie o vosso ministério para criar uma página para vocês e tenha a responsabilidade de manter actualizada a página com informações.

    Em Portugal, neste momento que ultrapassamos, é um dever cívico passares a mensagem da miséria e das necessidades verdadeiras que outros passam.

    Obrigada Lhó e Alice pelo exemplo que são para nós do que é ser um servo de Deus. Amo-vos muito!

    Paula Arrais

    ResponderEliminar