Maputo

Maputo
Da minha janela...

segunda-feira, maio 18, 2009

Obrigado






A todos aqueles que contribuiram com a última remessa de roupas para Moçambique, muito obrigado, em nome dos doentes de Oncologia do Hospital Central de Maputo.

Desde os mais novos aos mais velhos, todos receberam algumas peças de roupa, numa altura em que as temperaturas já começaram a descer, e o frio já se sente aos 22 graus centigrados!

O professor (como lhe chamamos) não perdeu tempo e aperaltou-se logo!

Um especial obrigado às amigas Ana Paula, Clara , Teresa e filha Raquel, que têm ajudado e encorajado a Alice nesta missão possível!

domingo, maio 10, 2009

Dia da Mãe...








Quando a minha mãe, após estes anos todos, quer mostrar-me que ainda me conhece bem, diz assim: Esqueceste que andaste 9 meses na minha barriga!

Aqui em Moçambique, bem podiam dizer: Andaste 9 meses na barriga e mais 3 anos nas costas!

Venho de um país com licenças de parto, maternidade e paternidade. País de fraldas descartáveis, biberons esterilizados e muito Aero OM para o bebé não chorar.

Estou num país onde as mães carregam os seus filhos nas costas desde que o sol se levanta até se deitar. Vão à lenha com os meninos, vão à àgua com os meninos, vão às compras, vão vender, fazem a machamba (horta) e ainda cozinham. Sempre com o seu filho nas costas, num contacto permanente com a mãe.

Será que algum dia, esses homens ou mulheres vão entender o que as suas mães fizeram por si?

sábado, maio 09, 2009

Não há uma sem duas...


Já tivemos a Raquel com gesso, hoje foi a vez da Mariana.


Quando se pratica corridas de velocidade dentro de casa, é o que acontece. Foi dar um pontapé numa porta que já lá estava há mais de 50 anos!


Partiu apenas o dedo "mindinho" do pé...

domingo, maio 03, 2009

Aqui também chove...



Hoje foi daqueles dias em que a chuva caiu mesmo!

São 3 da tarde e de repente o dia escurece, cai uma pinga de água, e outra, e mais outra, e em poucos segundos, temos de ligar os 4 piscas do carro, acender as luzes todas e sair das zonas baixas para o carro não ficar mergulhado!

As pessoas correm para as suas casas ou para baixo de qualquer coisa que as proteja da chuva, os relampagos rasgam o céu mesmo ao nosso lado, parecendo que a cidade vai ficar dividida em partes.
No meio de tudo isto há sempre alguém que sorri. Desta vez foram as crianças que debaixo de chuva torrencial, brincavam como se fosse o dia mais feliz das suas vidas. Deviam ter visto a festa quando parámos o carro para os fotografar!