Maputo

Maputo
Da minha janela...

terça-feira, fevereiro 19, 2008

De regresso à paz...

Caros amigos, a paz regressou a Maputo, logo que, na semana passada, o governo anunciou o subsidio ao combustivel para os transportes semi-colectivos, conhecidos por "chapas".

De facto, o litro de gasolina que custa cerca de 35 meticais (1,00 €)custará apenas 31 Mtn aos transportadores, reduzindo assim o custo do combustivel para estes transportes, na ordem dos 11%.

Os transportes voltaram a circular, as pessoas continuam a usar os chapas e a cidade voltou ao normal.

Apenas uma diferença - o povo descobriu uma maneira de travar o governo e de fazer retroceder as suas leis - queima-se pneus, bloqueiam-se estradas e destroiem-se bens.

Pergunta-se agora: qual será a próxima medida que terá semelhante reacção popular?

sexta-feira, fevereiro 08, 2008

As cheias...




Paralelamente à crise politico-económica em Moçambique, amplificada pelos tumultos do passado dia 5 em Maputo, o país foi atingido fortemente por um novo ano de cheias, resultado das fortes chuvas nos países vizinhos terem inundado o Rio Zambeze e forçado populações a deixarem as suas casas e procurar ajuda.


O governo estima que cerca de 95,000 desalojados já estejam nos centros de reassentamento, e que outras 200,000 continuem em risco de perder as suas casas.


Moçambique é um dos países mais pobres do mundo, onde cerca de 60% das crianças vivem abaixo do limiar da pobreza.



Cheias em Moçambique já provocaram 40 mortes

quinta-feira, fevereiro 07, 2008

A paz ténue...


Aparentemente a cidade está calma. Pelo menos a violência acabou - aquela das pedras no ar e dos pneus a arder. Porque há uma outra violência nas ruas - aquela de obrigar milhares de moçambicanos a caminhar dezenas de kilómetros a pé para poderem comparecer nos seus empregos. É que aqui não há tolerância de ponto, como em Lisboa, onde às vezes, as greves dos transportes até dão jeito para ficar em casa, ou ir para o shopping. Aqui nem há tolerância de funcionários, pois caso não apareçam é bem possivel que sejam substituidos.

E por causa dos poucos meticais que recebem, que pouco mais dão do que para um saco de arroz, açucar e óleo, lá vão eles todas as manhãs a caminhar para a cidade, e por incrivel que pareça, com um sorriso de quem já está habituado a sofrer.

Ontem fomos atendidos na farmácia por um rapaz extremamente simpático e que dizia que na noite anterior tinha levado 6 horas a chegar a casa (na mesma cidade...).
Esta manhã, por volta das 6:30, cumprimentámos uma senhora que acabara de chegar para trabalhar na casa ao lado, dizendo que tinha saído de sua casa às 2:30 da manhã, para não perder o emprego.

Hoje as escolas reabriram, apesar dos transportes continuarem em greve.
Segundo o governo, amanhã os transportes vão começar a andar, mas esta tarde os gasolineiros já informaram que iam entrar em greve. Algumas estações de serviço já não têm combustivel.

Carta aberta ao Presidente da Republica de Moçambique
Situação a caminho do normal, mas com falta de gasolina
“Chapas” voltam a circular?

Veja o Video da RTP:
Maputo continua sem transportes públicos

quarta-feira, fevereiro 06, 2008

A cidade sem "chapas"


Graças a Deus, a paz voltou à cidade esta manhã, podendo circular-se à vontade pelas ruas apesar de serem notórios as consequências dos tumultos de ontem.

Apesar do Governo ter anunciado ontem às 23:00 a suspensão das novas tarifas dos "chapas", hoje são os transportadores que protestam de uma forma silenciosa, não trabalhando.
Na cidade sente-se o efeito da falta de comparência de milhares de moçambicanos que estão impossibilitados de se deslocarem para os empregos, bem como o resultado da falta de abastecimentos. Nalgumas estações de serviço, já falta o combustivel, o pão é escasso e algumas prateleiras das lojas estão vazias face à impossibilide de abastecimento no dia de ontem.

A Escola Portuguesa continua fechada como medida de precaução.

Estamos todos bem! Obrigado pela vossa preocupação.

Governo e transportadores recuam
Maputo acordou mais calma depois dos tumultos de ontem

Veja os Videos da RTP:
A capital de Moçambique está a ser abalada por manifestações violentas
Situação mais calma em Maputo

terça-feira, fevereiro 05, 2008

Maputo acordou com violência...


Esta manhã a cidade das Acácias acordou com uma onda de violência, causada pela revolta das populações em torno do aumento de 50% no custos dos transporte semi-colectivos, designados por "chapa", bem como do preço do pão.


Ruas cortadas, pneus a arder, carros vandalizados, etc, revelam bem o estado de espirito em que se encontram os moçambicanos.


A nossa familia está bem, as crianças, por motivos de segurança, foram retidas na escola, mas já as fomos buscar.

Numa tentativa de ir comprar alguns alimentos numa zona segura (pensava eu!) acabei por levar com uma pedra no vidro do carro, mas sem causar grandes danos. Se não fosse o exército a disparar para o ar, ainda estariamos retidos lá no meio da confusão.

Graças a Deus estamos todos em casa, e não pretendemos sair tão cedo!



Violentas manifestações em Maputo deixam seis feridos
Protestos foram convocados por SMS
Vice-ministro do Interior assegura "controlo" da situação e apela à calma
Governo de Maputo disposto a "dialogar"
Escola Portuguesa fechou

segunda-feira, fevereiro 04, 2008

É verdade que corro todos os dias!



Para quem não acreditava, aqui ficam as provas!

É assim que chegamos todos os dias a casa, depois no nosso exercicio fisico, logo pelas 6:50 da manhã (assim que elas vão para a escola) ou ao final do dia.

A correr e a andar (cada vez a correr mais e a andar menos) são cerca de 5 kilómetros que no inicio pareciam um longo trajecto mas que agora, já quase fazemos com uma "perna às costas"(quase!)

sexta-feira, fevereiro 01, 2008

Ubabalo eAfrica

Ubabalo eAfrica significa "A Graça de Deus para África"!

O Campeonato do Mundo de Futebol em 2010 oferece a África a melhor oportunidade para combater os flagelos do HIV/Sida, o desmoronar das familias, a pobreza, a corrupção, a violência e a segregação étnica. Estes flagelos precisam de ser desfeitos por valores morais duradoiros que direccionem os comportamentos do nosso povo.

Através desta iniciativa, as Igrejas e seus parceiros têm a oportunidade de ouro para transformar as futuras gerações de África.

Ubabalo eAfrica é um programa que transforma treinadores de futebol em educadores, e jogadores em exemplos de vida para uma sociedade transformada.